29/01/2010

O quadro deplorável da Educação brasileira...

O quadro deplorável da Educação brasileira, pais que não impõem limites, filhos que fazem o que querem e professores que não expressão suas opiniões ou que não lutam por elas.




Os pais têm medo de impor limites, porque podem traumatizar os filhos e isso está nos levando a um mundo cada vez pior, eles esquecem que junto com os direitos vem os deveres, assim afirma Tânia Zagury:





“o acesso à educação é um direito do cidadão brasileiro, o que obriga os pais a colocar seus filhos na escola. Acontece que a cada direito corresponde um dever. Então, se a criança tem o direito à educação, ela tem o dever de estudar. “Não é estudar para ser o aluno que só tira A, que só tira 100, seja qual for a forma como se esteja avaliando, mas sim corresponder minimamente. E é dever dos pais acompanhar de perto esse processo, cuidar para que o filho faça as tarefas e não mate aula, olhar o boletim. “São coisas básicas”.



E para que ocorra de fato esse acompanhamento é indispensável que os pais reaprendam a dizer não, porém quando digo “reaprendam” não estou querendo dizer que o não tenha que vir com autoritarismo, mas que junto dele venha à explicação, e não apenas o NÃO pelo NÃO.



Os filhos fazem o que querem em casa quando chegam à escola acham que podem fazer o que bem entenderem, os professores fazem regras com eles, tentar impor limites e ganhar respeito, mas uma reclamação que os alunos fazem aos seus pais do professor e pronto todas as conquistas vão por água a baixo, ALGUNS pais falam mal dos professores para os filhos ou/e brigam com os professores na frente dos filhos esquecendo que o professor é um profissional fundamental para o crescimento da nação.

Logo o filho perde o respeito pelo professor e faz o que quer dentro da sala de aula resultado jovens que desrespeitam o mundo e fazem o que bem entenderem com ele.

PENSAM TANTO EM DEIXAR UM MUNDO MELHOR PARA OS FILHOS E NÃO PENSAM EM DEIXAR FILHOS MELHORES PARA O MUNDO.



Os professores devem apontar as suas dificuldades e dar opinião a respeito de assuntos que lhe envolvem.

Colocar em prática a política educacional.

Um comentário:

Mariana disse...

PENSAM TANTO EM DEIXAR UM MUNDO MELHOR PARA OS FILHOS E NÃO PENSAM EM DEIXAR FILHOS MELHORES PARA O MUNDO.
Que profundo!!! pena que nem todos não pensam assim...